Cesta básica de Curitiba sobe 12,63% durante a pandemia

Uma tomada especial da Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos, realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), aponta que, em setembro, os preços do conjunto de alimentos básicos aumentaram em todas as capitais pesquisadas. As maiores altas foram observadas em Florianópolis (9,80%), Salvador (9,70%) e Aracaju (7,13%). Em Curitiba, a alta foi de 3,70%.

Ainda que a cidade não esteja entre as capitais com maiores altas, de março a setembro, o custo na Capital subiu 12,63% e, no ano, ela já está 14,25% mais cara. O valor da cesta de Curitiba em setembro fechou em R$ 524,25.

Contribuíram para a alta no mês passado o arroz agulhinha, o tomate, a carne de primeira, batata, óleo de soja e a banana.

Baixaram de preço o leite integral (-15,57%), pão francês (-4,71), açúcar refinado (-2,27%), feijão preto (-1,15%), manteiga (-0,97%), café (-0,31%) e farinha de trigo (-0,23%).

Fonte: Bem Paraná