Teme-se que festas de Natal e Ano Novo provoquem o aumento nas viagens e nas aglomerações pelo mundo

COVID-19: MEDO DE ‘REPIQUE BRUTAL’ APÓS NATAL PÕE MUNDO EM ALERTA

A proximidade das festas de fim de ano, que tradicionalmente envolvem muitas viagens, festas longas e reuniões de grupos grandes de pessoas, têm colocado líderes globais e autoridades de saúde em alerta para picos futuros de covid-19 — potencialmente ainda maiores e mais mortíferos dos que estão em curso atualmente.

Em diversos países, governos têm emitido advertências contra aglomerações e deslocamentos nos períodos festivos.

No Brasil, embora não haja recomendações oficiais específicas para as datas festivas, infectologistas se preparam para a possibilidade de, poucas semanas após as festas, o país se ver diante de novos aumentos de casos e mortes.

“Se fossemos reproduzir os encontros natalinos da forma que tradicionalmente ocorrem, neste momento epidemiológico (de alta dos casos), o que espero é um repique brutal no número de casos, devido à contaminação que vai ocorrer neste momento”, diz à BBC News Brasil Jaques Sztajnbok, supervisor da UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo, sugerindo que as pessoas evitem festas de fim de ano em 2020.

“Por maior que seja o cuidado que se tome, há sempre o risco de contágio.”

Paula Adamo Idoeta e Laís Alegretti

Da BBC News Brasil em São Paulo e em Londres

Fonte: BBC News