Divulgação

DOIS-TOQUES COM FASOLIN

Trio de ferro abatido

Paraná Clube

A sina continua para o tricolor de Vila Capanema. O Paraná entrou em campo neste sábado com a árdua missão de vencer o vice-líder América-MG, em Belo Horizonte, caso quisesse evitar a entrada na zona de rebaixamento. E o pior aconteceu, mais uma derrota, desta vez por 1×0 parar o time de Lisca, o que faz aumentar a série negativa para oito derrotas consecutivas, e registrar novo recorde negativo na história de quase 31 anos do clube. Ainda com alguns desfalques por conta da Covid-19, os comandados de Gilmar Dal Pozzo, apresentaram muita pouca criatividade e vontade de vencer, demonstrando que a maior preocupação na partida era tentar evitar a derrota. No primeiro tempo, a estratégia deu certo e o placar terminou zerado. Porém no segundo tempo, o time mineiro foi mais incisivo e conseguiu inaugurar o placar com Calyson, e a partir deste momento, o Paraná enfim foi a frente, mas de maneira desorganizada, e assim não obteve sucesso. Com a derrota o Paraná entrou pela primeira vez no Z4, e o cenário é de muita preocupação para os tricolores, que nesta quinta (17/12) enfrentam o CRB em Macéio, na tentativa de sair da incomoda situação.

Foto: Mourão Panda/AFC

Leia mais em: https://www.umdoisesportes.com.br/colunas-e-blogs/cristian-toledo/america-mg-x-parana-opiniao/

Copyright © 2020, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

Athletico

Em outro embate Paraná X Minas Gerais, no sábado, novo triunfo dos mineiros, desta vez pela Série A. O Furacão recebeu o vice-líder Atlético-MG, na Arena, mas não teve motivos para comemorar. O inicio da partida até mostrou um rubro-negro motivado em busca da vitória, perdendo dois gols com Renato Kayzer, além de um bola na trave de Nikão. Porém aos poucos o controle do jogo foi mudando de mãos e passou a ser do galo mineiro. Vargas chegou a empatar, mas a arbitragem anulou o gol. Depois nova oportunidade para os visitantes, mas Santos defendeu mais um pênalti neste campeonato ao pegar a cobrança de Keno. Porém no final da primeira etapa, Keno deu assistência e Vargas enfim inaugurou o marcador para os mineiros. No segundo tempo o jogo caiu um pouco de rendimento, com o galo tendo outro gol anulado de Vargas, e passando o resto do tempo controlando e segurando o resultado até o final da partida que terminou com a vitória do galo por 1×0. A derrota foi a terceira seguida do Athletico que agora fica com o sinal de alerta ligado, pois não consegue distanciar-se da ZR, e no momento ocupa a 14ª colocação na tabela, apenas três pontos a frente do Vasco que atualmente é o 17º colocado. O próximo desafio rubro-negro é contra o Red Bull Bragantino, no próximo domingo em Bragança Paulista.

Foto: Divulgação – Uol

Fonte: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2020/12/12/atletico-mg-vence-o-athletico-e-ganha-moral-para-encarar-o-lider-sao-paulo.htm

Coritiba

E a trilogia de derrotas do trio de ferro teve seu desfecho com o revés do Coritiba frente ao Sport em Recife neste domingo, pelo placar de 1×0 para o time pernambucano, com o gol marcado por Thiago Neves. O resultado nada bom para o verdão, mantém a equipe na ZR, e para piorar o cenário fica mais desesperador, pois a distancia para o 16º lugar agora é de sete pontos, ocupada pelo próprio Sport. A partida teve poucas chances de gol para o alviverde que viu os pernambucanos dominarem a maior parte da partida, inclusive com chances de um placar maior.
Hold en dagbog over dine https://denmarkrx.com/tadalis-sx-uden-recept.html måltider før og efter atlaset, så du kan bidrage og sørge for at have nok data.
A derrota ampliou o jejum do Coritiba, que está a seis jogos sem vencer, e a três partidas sem marcar um gol sequer, sendo que o técnico Rodrigo Santana esteve a frente em cinco destas partidas (dois empates e três derrotas, chegando ao péssimo aproveitamento de 13%). Com mais este resultado negativo, a diretoria acabou por demitir Santana logo após a partida, e em principio o time será comandado por Pachequinho no jogo contra o lanterna Botafogo, no próximo Sábado no Couto Pereira, em duelo que podemos definir como o jogo dos desesperados.

Foto: Divulgação Coritiba

https://paranaportal.uol.com.br/esportes/coritiba-perde-sport-brasileirao/

Palpitômetro

Semana de 14/12 a 17/12

Copa Libertadores da América

15/12 – Palmeiras X Libertad (PAR) – PALMEIRAS

16/12 – Santos X Grêmio – GRÊMIO

16/12 – Racing X Boca Juniors – EMPATE

17/12 – Nacional (URU) X River Plate (ARG) – RIVER PLATE

Copa Sul-Americana

16/12 – Defensia Y Justicia (ARG) X Bahia – DEFENSIA Y JUSTICIA

Série B – Paranaenses

14/12 – Operário X Ponte Preta – OPERÁRIO

17/12 – CRB X Paraná Clube – CRB

CLUBE DA SEMANA

Clube Atlético Monte Alegre – CAMA

Escudos:

Uniforme:

Mascote:

Pantera Negra

O Clube Atlético Monte Alegre, conhecido também como C.A.M.A., foi uma equipe da cidade de Telêmaco Borba. Fundada em 01/05/1946, mandava seus jogos no Estádio Dr. Horácio Klabin (capacidade de 5.000 torcedores) e possuía como cores o branco e o preto, em homenagem ao Corinthians de São Paulo, sendo que a estréia do uniforme alvinegro ocorreu em 25/04/1948 na vitoria por 5×2 sobre o Vasco da Gama, da cidade de Ponta Grossa.

A equipe possui suas origens vinculadas a empresa do ramo de papéis Klabin. Inicialmente o time era chamado de Klabin Esporte Clube, fundado pelos funcionários da empresa. Mais tarde o nome mudou para Monte Alegre, pois a sede da empresa era na fazenda homônima.

Um fato curioso é que o estádio do Pantera Negra, Dr Horácio Klabin era conhecido com “Cemitério dos Líderes” em alusão as derrotas dos times da capital para o C.A.M.A. no local.

Em seus primeiros anos de historia o Monte Alegre se dedicava aos campeonatos amadores, mas em 1949 realizou sua primeira partida contra um time profissional, e venceu o Ferroviário da capital por 6×3. Apenas em 1951, realizou sua estréia no campeonato estadual, e na estréia saiu derrotado pelo Palestra Itália em Curitiba por 2×1. Neste campeonato teve razoável campanha com 07 vitórias, 09 derrotas e nenhum empate, marcando e sofrendo o mesmo numero de gols (31). No ano seguinte, a primeira campanha de destaque com o 4º lugar no campeonato e a artilharia do certame com o jogador Taíco (autor de 20 gols).

Em 1953 ficou na sexta posição, e no seguinte, apesar de não terminar bem o campeonato (ficando entre os últimos), fez novamente o artilheiro do campeonato (novamente Taíco, com 22 gols).

Em 1955 a maior conquista da história do clube. O C.A.M.A. sagrou-se o primeiro Campeão Paranaense vindo do interior, ao bater na decisão o Ferroviário depois de três partidas. A classificação à decisão ocorreu depois de vencer os dois primeiros turnos do campeonato, enquanto o time da capital conquistou o terceiro turno.

Na primeira partida da final os comandados do técnico “Motorzinho (Ruy Castro dos Santos)” empataram no Estádio Durival de Brito, pelo placar de 2 a 2. No segundo jogo no Cemitério dos Líderes, vitória do Monte Alegre pelo placar de 3×1. Na partida final, novamente em Curitiba, mas desta vez no Estádio Joaquim Américo, novo triunfo do C.A.M.A, desta vez por 1×0, com gol marcado por Nelson.

Na campanha do título memorável, o alvinegro teve 18 vitórias, 04 empates e 06 derrotas, com um ataque arrasador que marcou 79 gols, e sua defesa sofrendo 41 gols.

Em 1957, a equipe passando por dificuldades financeiras, solicitou o licenciamento do campeonato estadual, tentando retornar em 1965 e 1967, mas sem sucesso, pois a Federação Paranaense de Futebol, não concedeu a permissão.

O C.A.M.A. ainda jogou campeonatos amadores, inclusive conquistando dois títulos da Taça Paraná (maior competição do futebol amador do estado) na década de 1960

Fonte da Foto: Federação Paranaense de Futebol

Fontes de consulta:

Wikipédia – pt.wikipedia.org

Revista Placar

Federação Paranaense de Futebol – www.federacaopr.com.br

Globoesporte.com (https://globoesporte.globo.com)

Um Dois Esportes: https://www.umdoisesportes.com.br

Gazeta do Povo – https://www.gazetadopovo.com.br/

Portal Uol: https://www.uol.com.br

Paraná Portal: https://paranaportal.uol.com.br/

Historiador do Futebol – https://www.historiadordofutebol.com.br

Arquivo Pessoal do autor.

Éverson Fasolin é advogado, pós-graduado em Direito e Processo do Trabalho e acadêmico do curso de Jornalismo. Também é colecionador de artigos, revistas e escudos de futebol.