Divulgação

DOIS TOQUES COM FASOLIN

Don Diego, daqui até a eternidade

Foto: Domínio Publico (localizada no Google)

O futebol mundial está de luto, com a perda de Diego Armando Maradona nesta semana. O Pibe de Ouro nos deixou nesta quarta-feira (25/11) com 60 anos de idade após uma parada cardiorrespiratória. Talvez os mais jovens tenham na lembrança os problemas com dependência química, álcool e polêmicas do argentino, por não terem presenciado seus mágicos lances durante sua carreira.

De talento precoce, despontou cedo no futebol já tendo grande destaque na equipe do Argentinos Juniors desde os 15 anos de idade. Muitos cobraram sua não convocação para a Copa de 78 vencida pela Argentina, que poderia ter lhe rendido dois títulos mundiais. Alguns lamentam que na Copa seguinte em 82, tenha encontrado pela frente a grande seleção brasileira de Telê Santana e a Itália de Paolo Rossi, que acabou campeã daquela Copa.
Pund skal også registrere gitterede billeder og spor af tætte eller genetisk sensibiliserende Den forbigående strøm alene https://denmarkrx.com/kamagra-flavored-uden-recept.html kan dårligt justere RC-kredsløbet på rørplaceringsforstærkeren. bryster, der er udviklet af anæstesilægen.

Mas o melhor de Don Diego estava por vir. Após uma passagem sem muito brilho pelo Barcelona da Espanha, o craque foi contratado pelo Napoli da Itália, e mudou a vida do clube sulista. Lá ganhou dois títulos italianos (os únicos até hoje da história do clube) além de uma Copa da UEFA.

Porém o momento mágico de El Pibe se deu nos gramados do México na Copa de 86, naquela que é considerada uma, senão a maior, atuação individual de um jogador em uma Copa do Mundo (talvez só Garrincha em 62 tenha feito algo parecido). O craque argentino levou a seleção ao bi-campeonato mundial com muitos dribles, lançamentos, assistências e gols, alguns antológicos como os contra a Inglaterra nas quartas-de-final (considerado por muitos o mais bonito da história das Copas) e contra a Bélgica na semifinal, e até um gol maroto marcado com mão contra a Inglaterra (la mano de Dios, que hoje seria anulado pelos árbitros eletrônicos).

Na Copa seguinte o craque quase conseguiu mais uma proesa ao levar uma cambaleante seleção argentina para mais uma final (desta vez perdida para a Alemanha com um gol de pênalti no final do jogo), tendo inclusive eliminado o Brasil nas oitavas-de-final após uma linda jogada e passe para Caniggia marcar o gol da classificação.

No ano seguinte começaram os problemas com dependência química, que acabaram ceifando ano a ano sua carreira nos campos. Chegou até mesmo a treinar a Seleção Argentina na Copa de 2010, sendo eliminado nas quartas-de-final pela Alemanha.

Excluídos os problemas extra-campo, fiquemos com as lembranças e imagens na retina de sua grande habilidade e genialidade nos gramados. Perece a pessoa, mas fica a lenda. Vá em paz Don Diego!

Foto: Domínio Publico (localizada no Google)

Rodada dos clubes paranaenses

Poucas mudanças em termos de postura e nenhuma em termos de resultados dos três times da capital neste meio de semana.

Paraná Clube

Mais um jogo para o torcedor paranista esquecer. Mesmo jogando em casa contra o Guarani o Paraná Clube não se acertou e saiu novamente derrotado nesta Série B. No que já tem se tornado uma marca do clube no campeonato, o tricolor iniciou perdendo com mais uma falha do goleiro Alisson. No segundo tempo, o Paraná voltou um pouco melhor e acabou por chegar ao empate com gol de Wandson, o que trouxe mais empolgação para o tricolor que por pouco não virou o placar em algumas tentativas. Porém o castigo veio já nos acréscimos com o bugre chegando a vitória em falha de marcação na defesa paranista. A derrota (a terceira em 4 partidas sob o comando de Rogério Micale) praticamente descarta ao Paraná as chances de acesso, e o aproxima cada vez mais da zona da degola. Agora o próximo desafio é contra o Operário em Ponta Grossa, no chamado jogo de 6 pontos, eis que ambos possuem a mesma pontuação e situação de risco no campeonato.

Foto (Valquir Aureliano – fonte: Bem Paraná: http://bemparana.com.br)

Athletico

O Athletico definitivamente voltou ao primeiro escalão do futebol nacional, mostrando que a ascensão nos últimos jogos é fato consumado. Mesmo enfrentando a forte equipe do River Plate, atual vice-campeão da Libertadores, o time rubro-negro por pouco não saiu com vantagem no primeiro confronto das oitavas-de-final da Libertadores. Mesmo não podendo contar com 12 jogadores, grande parte por conta do Covid-19, e escalando alguns jovens (o goleiro Bento de 21 anos e o ala João Victor de 19 anos) o Athletico mostrou ótima marcação com destaque para Thiago Heleno, além de ser eficiente na frente. Após um primeiro tempo onde anulou praticamente todas as ações dos argentinos, mantendo o placar fechado, o rubro-negro inaugurou o placar com Bissoli após participação de Walter. O gol acendeu o time adversário que aumentou a carga em busca do empate. O jogo complicou para o time da Baixada quando teve Reinaldo expulso, e o castigo veio aos minutos do segundo tempo com o gol de empate dos Millonarios. Agora a decisão da vaga fica para a próxima semana em Buenos Aires, sendo que o rubro-negro joga por uma vitoria simples para se classificar.

Foto: Geraldo Bubniak/AGB – Fonte: Paraná Portal (http://paranaportal.uol.com.br)

Coritiba

Mesmo jogando em casa, mais uma vez o torcedor coxa-branca amarga um revés da equipe do alto da glória, desta vez para o Corinthians pelo placar de 1×0, com gol de pênalti de Fábio Santos, ainda no primeiro tempo. Mesmo com as voltas de Rafinha e Rodolpho, o Coritiba não conseguiu apresentar melhora em relação as ultimas partidas e segue sem conquistar vitórias no returno do Brasileirão. Em termos táticos o verdão apresentou um jogo pouco eficiente, permitindo o domínio corinthiano em toda a primeira etapa, com o placar sendo favorável ao time paulista que marcou seu gol após pênalti assinalado pelo VAR. Após o intervalo o Coritiba até apresentou uma certa melhora, passando a ter mais a posse de bola, mas no ataque a eficiência não ocorreu e o time amargou mais um revés no campeonato. A derrota mantém o verdão na zona de rebaixamento, estacionado na 18ª posição e há cinco pontos do 16º colocado, mas com risco desta desvantagem aumentar a depender dos demais jogos da rodada que se completa neste sábado. Ao Coritiba resta pensar no próximo jogo contra o Bragantino em casa (dia 05/12), e o lema “vencer ou vencer” deve ser seguido a risca pela equipe, se ainda quiser pensar em seguir na Série A em 2021.

Fonte: http://timaoweb.com.br/

Palpitômetro

Semana de 27/11 a 29/11

Série B – Paranaenses

27/11 – Operário-PR X Paraná Clube – EMPATE

Série A

28/11 – Palmeiras X Athletico-PR – PALMEIRAS

28/11 – Santos X Sport Recife – SANTOS

28/11 – Bahia X São Paulo – SÃO PAULO

28/11 – Atlético-GO X Internacional – EMPATE

Fontes de consulta:

Wikipédia – pt.wikipedia.org

Portal Globo – globo.com

Revista Placar

Arquivo Pessoal do autor.

Éverson Fasolin é advogado, pós-graduado em Direito e Processo do Trabalho e também acadêmico do curso de Jornalismo. Também é colecionador de artigos, revistas e escudos de futebol