Saiba o que os candidatos falaram no último dia de propaganda eleitoral

No último dia da propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão, os candidatos à Prefeitura de Curitiba escolheram temas diversos para tentar conquistar o voto dos curitibanos, mas, durante boa parte do tempo, agradeceram o espaço para dialogar com os eleitores.

A primeira candidata a usar o espaço do Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral foi Leticia Lanz (PSOL). A candidatadestacou que a escolha do eleitor irá definir o futuro da cidade.

O candidato Rafael Greca (DEM), que concorre à reeleição, aproveitou o espaço para agradecer e falar que a cidade está com as contas em dia e com crédito. Não falou sobre promessas, apenas pediu o que ele disse ser mais um voto de confiança para continuar à frente da Prefeitura.

Em seguida, foi a vez do candidato Goura (PDT). Ele criticou a tarifa do ônibus, o congelamento do salário dos professores e o fechamento de postos de saúde durante a pandemia. Pediu o voto do eleitor, prometendo diminuir a desigualdade social.

Já a candidata Christiane Yared (PL), falou sobre a campanha limpa, sem fazer ataques a outros candidatos e reforçou o desejo de ser a primeira mulher prefeita de Curitiba.

O candidato João Guilherme (NOVO) destacou a fila para consultas com especialistas em Curitiba e pediu o voto para um médico e não para políticos profissionais.

No último dia da propaganda eleitoral gratuita, a candidata Marisa Lobo (Avante) voltou a abordar o fechamento do comércios e das  igrejas durante a pandemia e prometeu que se eleita, a saúde e a economia andarão juntos.

Já o candidato João Arruda (MDB) fez um balanço da campanha, destacando que visitou toda a cidade neste período. O candidato destacou que não faria nenhuma promessa inviável, que não quer uma Curitiba apenas de cartão postal e que quer governar para todos.

O candidato Fernando Francischini (PSL) aproveitou o último programa para falar dos ônibus lotados, da falta de vagas nas creches e da falta de segurança. Ele destacou que quer cuidar das pessoas que mais precisam.

No programa desta quinta-feira, o candidato Paulo Opuszka (PT) prometeu implementar bilhete único e redução na passagem de ônibus, mais investimento em moradias, construção de creches em todas as regionais e que vai revogar o chamado “pacotaço” para restabelecer os direitos dos servidores públicos municipais.

O candidato Professor Mocelin (PV) destinou o espaço para a candidata a vice-prefeita, Soraya, que defendeu a maior participação das mulheres na política.

A candidata Carol Arns (Podemos) agradeceu os curitibanos pelo apoio recebido na campanha e pediu o voto para poder chegar ao segundo turno e debater com mais tempo as necessidades de Curitiba.

E a candidata Camila Lanes (PCdoB) falou sobre a falta de creches em Curitiba e os problemas que isso traz às famílias.

Os demais candidatos: Diogo Furtado (PCO), Eloy Casagrande (Rede), Professora Samara (PSTU) e Zé Boni (PTC), não tiveram tempo para a propaganda eleitoral no rádio e na televisão, por não alcançarem a representatividade parlamentar necessária.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quinta-feira (12), também é o último dia para propaganda política mediante reuniões públicas ou promoção de comícios e utilização de aparelhagem de sonorização fixa.

Por outro lado, algumas propagandas eleitorais ainda serão permitidas. Nesta sexta-feira (13), por exemplo, ainda podem ser feitas propagandas pagas na internet, na imprensa escrita e em jornais impressos.

Já no sábado (14), na véspera do primeiro turno, será o último dia para a propaganda eleitoral mediante alto-falantes ou amplificadores de som, e ainda para distribuição de material gráfico, caminhada, carreata ou passeata.

No domingo, dia da eleição, estão proibidas quaisquer propagandas de candidatos ou partidos políticos, o que caracteriza crime eleitoral de boca de urna.

Fonte: CBN Curitiba